terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Entretanto, no paraíso socialista da Venezuela... (2)


     Um muito obrigado! à Leitora por nos ter trazido aqui mais esta prova inequívoca da maravilha deslumbrante que é o regime socialista na Venezuela:

«A crise na Venezuela atingiu um novo patamar nos últimos dias. A Provea, ONG de defesa dos direitos humanos, percorreu supermercados em Caracas e constatou que os venezuelanos começaram a consumir comida para cachorro e ração de galinha. Quatro pessoas morreram em saques e confrontos com a polícia causados pela falta de comida, aumentando para sete o número de mortos nas últimas duas semanas. 

Comida para cães embalada, a nova iguaria venezuelana para toda a família!

«Carlos Patiño,  um dos directores da Provea, disse que rumores de que a população estava consumindo comida para animais fizeram a ONG percorrer vários supermercados de Caracas, nos últimos dias de Dezembro e no início de Janeiro. Entre os locais visitados está o Ipsfa, no Centro Comercial Los Proceres, shopping center de um bairro de classe média da capital.  

A primeira constatação foi a presença de uma espécie de embutido congelado para cachorro sendo comercializado nas gôndolas, em lugar de carne para consumo humano. Ao entrevistar as pessoas que compravam o produto, os pesquisadores escutaram histórias parecidas envolvendo receitas diferentes. Alguns preparavam a comida para cachorro com ovos mexidos. Outros, faziam uma gororoba com arroz, para disfarçar o sabor.  

“As pessoas estão comendo uma espécie de salsicha para cachorro. É uma mistura de partes não comestíveis do frango: ossos triturados, penas, pele e cartilagem”, disse Patiño. “Médicos que consultamos afirmam que o consumo humano desse tipo de produto é altamente perigoso, porque o processamento não segue padrões de higiene.” 

De acordo com Patiño, a ração para galinhas também passou a ser consumida com frequência, em substituição ao arroz, por ser mais económica e render mais. É cada vez mais comum, segundo ele, relatos de famílias que não conseguem mais comprar comida. A crise humanitária na Venezuela não é só causada pela escassez. O preço dos alimentos também atingiu um patamar proibitivo para a maioria dos venezuelanos. O salário mínimo é de 456 mil bolívares, o equivalente a US$ 136 na utopia do câmbio oficial e US$ 2,5 na realidade do câmbio paralelo.  Um quilo de açúcar custa em média 155 mil bolívares – um terço do salário mínimo. O litro de leite pode ser encontrado por 60 mil bolívares, cerca de 15% de um salário mínimo. 

Ontem, no Estado de Mérida, quatro pessoas morreram em distúrbios causados pela falta de comida – 16 pessoas foram feridas por tiros disparados pela polícia. Nas últimas duas semanas, foram sete mortos em situações semelhantes. Em carta aberta ao presidente Nicolás Maduro, um grupo de economistas alertou ontem que a inflação na Venezuela pode fechar 2018 em 400.000%.» 

Uma hiperinflação desta magnitude é um bocadinho chata, mas os venezuelanos não podem desistir agora! É preciso ter bem presente que a utopia socialista está sempre a apenas mais um morto de distância, pá!!!


_____________________________ 
Outras maravilhas da Venezuela:


Entretanto, no paraíso socialista da Venezuela...
A inflação anual bate um novo recorde na Venezuela: 844,22%!
Ironia das ironias: a Venezuela dos dias de hoje parece ter saído de um livro do comuna Saramago!
A mãe de todas as dietas, só na Venezuela!!! 😆
Maravilhas do socialismo posto em prática...
Mais um português assassinado na Venezuela (11)
As cidades mais violentas do mundo em 2015
Pérolas do comunismo: Maduro pede às venezuelanas que usem o secador de cabelo menos vezes
Amnistia Internacional denuncia repressão letal contra manifestantes venezuelanos 

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

«Comunidades africanas no Porto» - Reportagem pró-iminvasão da Antena 1


    Um muito obrigado! ao Filho da Truta (FdT) por nos ter trazido aqui esta reportagem que, malogradamente, foi feita na rádio e por isso não tem imagens. Escrevo "malogradamente" porque, como nos explica o FdT, as imagens seriam importantes para se ter uma noção mais clara da coisa:
«<i>(...) nas encostas do Douro, relativamente próximo à ponte D. Luís [que liga o Porto a Vila Nova de Gaia], (...) umas boas dezenas (ou centenas) de imigrantes cabo-verdianos construiriam (e só pode ter sido de forma ilegal) pequenos bairros de lata nas encostas do Douro, se não estou em erro tanto do lado do Porto como de Gaia e em 2 ou 3 locais diferentes.»
Ora, eu vivo no Porto há mais de 21 anos e nunca me tinha apercebido desta contribuição maravilhosa dos cabo-verdianos para a arquitectura do Porto e de Vila Nova de Gaia, caros leitores! Caramba, tanta riqueza aqui perto e eu tão pobre! Ou, como o FdT observou:
«Ah que maravilha!!- gritam as dementes elites "tugas" a ver este tipo de reportagens, que bom seria se o Porto fosse uma comunidade cabo-verdiana gigante! Essa mistura entre a pobreza económica das classes baixas tripeiras, espelhada nas "ilhas" e nos "bairros sociais", mais as favelas das comunidades africanas, provocariam mil orgasmos aos senhores doutores que passassem próximo destas maravilhas populares ao volante dos seus BMW´s ultimo modelo a caminho das suas pequenas mansões na Foz!
Se deixassem estes (i)migrantes vibrantes construir à vontade e se por acaso há uns séculos atrás ninguém se tivesse lembrado de construir o paço episcopal, os clérigos e restantes obras barrocas etc, por ventura tínhamos toda aquela zona transformada numa "Favela da Rocinha" e lá se ia o melhor "destino Europeu do ano"... Porque acredite caro Blogueiro, se lhes derem espaço aquela malta transforma tudo em favelas como Jesus transformava água em vinho. E no final do dia ainda culpavam os brancos por existirem favelas em Portugal!!!»
Acredito, caro FdT! Ó, se acredito!!! Das nossas "elites" apátridas e cosmopolitas eu já espero tudo e mais alguma coisa! Mas os "jovens" em causa não ficam atrás e mostram já ter aprendido a lengalenga politicamente correcta dos seus donos: apesar de não termos imagens, temos esta entrevista vibrante à Antena 1 (que, tal como a RTP, é financiada sobretudo com o dinheiro dos nossos impostos, através da obscena taxa audiovisual) na qual podemos ouvir os novos "portuenses" e os novos "gaienses" a queixar-se de "discriminação institucional". O futuro promete, pá!

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Atenção: Novo Fórum Nacionalista no Discord


O leitor João Fernandes criou um Discord para nacionalistas portugueses:



...Encorajo todos aqueles que tiverem disponibilidade a participar! É muito importante que os nacionalistas vão falando uns com os outros, trocando ideias e tomando iniciativas em conjunto!

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Lauren Southern: «Feminismo ou Islão?»



      Não sei onde e quando é que foi gravado este vídeo, mas também não interessa, porque o seu conteúdo permance relevante e, receio bem, tenderá a ser cada vez mais relevante no futuro. A nossa já bem conhecida Lauren Southern decidiu entrevistar um bando de lunáticas feministas (passe a redundância) que estavam a protestar a "cultura da violação" ou outra fantasia neomarxista do género. 

Quando a Lauren as questiona acerca da única verdadeira cultura de violação que existe, que é a islâmica, o frágil cérebro das cretinas entra imediatamente em curto-circuito!...

Hipocrisia hollywoodesca (e feminista)...



________________________________
Outras da perversão hollywoodesca:


Sobre a hipocrisia monumental da preta gorda que muitos querem ver no lugar do Presidente Trump...
Ben Garrison sobre o escândalo Weinstein
Ainda sobre o Harvey Weinstein...
Olha, olha, o caramelo já fugiu!
«♫ Dá cá um beijo, ♪ dá cá, dá cá! ♫»
A podridão dos nossos doutrinadores globais
Paul Jospeh Watson: «A derrocada das suásticas da Sarah Silverman»
Hollywood pronuncia-se sobre o motim de Berkeley!
Mais uma prostituta hollywoodesca mostra a sua verdadeira face!
Paul Joseph Watson: «O George Clooney que se f***!»
O escroque Bergoglio atribuiu medalhas às suas prostitutas favoritas!
Ainda sobre as alegadas disparidades entre os salários dos homens e das mulheres
A podridão dos nossos doutrinadores globais
Nos EUA: actriz mestiça criticada por não ser suficientemente preta
Finalmente alguém tenta pôr um travão na língua deste anormal!
A hipocrisia gritante dos homens de "12 Anos Escravo"
Uma pergunta pertinente...
Bill Maher & Sam Harris vs. Três idiotas úteis dimiescos
Paul Joseph Watson casca em J. K. Rowling e noutros hipócritas me(r)diáticos
Paul Joseph Watson: «O (((Shia LaBeouf))) é um idiota chapado
Lily Allen, a típica cantora pimba e hipócrita me(r)diática britânica...
Quanto auferem os nossos doutrinadores globais?
Quanto auferem os nossos doutrinadores globais? (2)

Ainda sobre a normalização da pedofilia no Ocidente


Hoje trago-vos aqui mais dois casos que mostram que o polvo pedófilo continua a crescer no Ocidente... e até aqui em Portugal:

1. Seita Bizarra com Historial de Pedofilia no Toys R Us e na Casa Pia. Esta denúncia foi-nos trazida pelo leitor João Rodrigues, a quem deixo aqui um muito obrigado! Resumo:
«A Família Internacional (Family International), também conhecidos por Meninos de Deus (Children of God), através das organizações de fachada Associação Nova Dimensão (AND) e Acção Missionária Aurora (AMA), há vários anos tem estado a fazer embrulhos e a angariar donativos em dinheiro nas lojas de brinquedos Toys R Us. Vai a escolas distribuir material escolar e aproveita para divulgar a sua propaganda. Recentemente conseguiu infiltrar-se na Casa Pia de Lisboa.
A Família Internacional é uma seita bizarra conhecida internacionalmente por um historial de promoção de prostituição e abuso sexual de crianças. Foi fundada pelo pedófilo David Brandt Berg
A Toys R Us permitiu que uma seita sinistra  com um historial de pedofilia e prostituição se sirva descaradamente das suas lojas para angariar dinheiro e disseminar propaganda, muita dela direccionada especificamente a crianças. É uma situação completamente aberrante e inadmissível!

2. Empresa canadiana de "vestuário erótico" promove "roupas LGBT" usando crianças como modelos:

A simples descrição do "negócio" já mete nojo q.b. mas...


 ...quando se olha para os artigos à venda, há algo que sobressai:


 Esta modelo LGBT parece um pouco nova demais, não?
Pois fiquem sabendo que ela tem apenas 9 anos!
Ora, um dos donos do "negócio" foi confrontado com isto no Twitter... eis a sua resposta:



Leram bem, caros leitores? Se vocês não conseguem suportar a visão de uma miúda enfiada numa fatiota guei degradante e pintada como se fosse uma prostituta reles, então vocês não estão preparados para o futuro, pá! Porque o futuro, pelo visto, é dos pedófilos!!!

O mais chocante nisto tudo -como se a foto da miúda nestas poses não fosse já suficientemente chocante- é o descaramento do "negociante", todo arrogante e condescendente, a defender com unhas e dentes esta aberração e a dar a entender que os sues críticos são um bando de retrógrados!

Isto só vai piorar, caros leitores... dos mé(r)dia às instituições da caridadezinha, passando pelo lóbi guei, a promoção da pedofilia e a sua crescente normalização são o novo capítulo da velha estratégia de destruição do Ocidente. E você, o que vai fazer a respeito disto?...

NOTA: a Leitora chamou-me a atenção para o facto de que a criança em causa é um menino e não uma menina. Não altera em nada a mensagem desta posta mas, por uma questão de precisão, decidi incluir aqui essa informação.

____________
Ver também:

Depois da Salon, outro jornal ocidental tenta relativizar a pedofilia...
A Rute à procura de Agulhas no palheiro (Algol Mínima) 
Paul Joseph Watson denuncia a crescente relativização da pedofilia nos mé(r)dia ocidentais
Revista esquerdalhista "Salon" volta a insitir na promoção da pedofilia!
A promoção da pedofilia no Ocidente continua. Desta vez, foi no Brasil!
A superclasse mundialista continua a incentivar a pedofilia!
Para aqueles que acham que a esquerda já não tem mais "causas fracturantes" para defender...
«As meninas devem superar o seu desconforto ao ver genitais masculinos»
A podridão dos nossos doutrinadores globais
O Movimento LGBT Quer Ter Acesso às Crianças... (História Maximus)
Dany le Rouge ou Quando Ser Pedófilo é Considerado Chique (História Maximus)
Michel Foucault: O Pedófilo Que Uma Certa Esquerda Pretende Canonizar (História Maximus)
Sobre a indolência negligente da justiça “tuga”
Esquerda "tuga" não quer que se saiba quem são os pedófilos cá do burgo
Jorge Sampaio: «Não apedrejem os pedófilos! Mas prendam quem viola o segredo de justiça!!!» 

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Sobre a hipocrisia monumental da preta gorda que o esquerdalho e a direitinha querem ver no lugar do Presidente Trump...


Parecemos que temos aqui outra bruxa Hilária, agora em versão escurinha e balofa...


No vídeo abaixo, o sempre excelente judeu Ben Shapiro arrasa esta vacória oportunista e todos os cretinos feministas (passe a redundância) que a estão a apoiar...

Ainda sobre os homicídios recentes de duas portuguesas em Moçambique em menos de 24 h


    Temos finalmente o nome e a foto da segunda vítima (via Correio da Manhã, o único jornal "tuga" que ainda nos vai mostrando estas coisas):

Laura Pereira, de 77 anos, foi espancada até à morte durante um assalto à sua quinta.


O CM revela-nos ainda dois dados especialmente vibrante:
1. «A emigrante, que geria uma agropecuária, terá sido morta pelo caseiro da sua quinta, que já foi detido com um cúmplice. Foi a segunda portuguesa a ser morta naquele país no espaço de uma semana. O alerta para o crime foi dado pelo próprio capataz da quinta de criação de codornizes, que contou que estava a regar e ouviu um grito vindo da casa. Mas a polícia apurou que, antes de chamar o socorro, o homem - que tinha "toda a confiança" da vítima - trocou de roupa. Isso e a falta de sinais de arrombamento levaram a polícia a detê-lo, bem como a outro suspeito.»
2. Quanto à outra vítima, Inês Botas, de 28 anos, também já sabemos como foi morta: «Os três assaltantes lançaram-na ainda viva ao rio, de uma altura de dez metros, com os braços e as pernas amarrados. A autópsia revela que morreu por afogamento, com prévio traumatismo craniano, disse ontem o secretário de Estado das Comunidades, José Luís Carneiro.»



Repito mais uma vez o que tenho dito sempre acerca deste género de casos: mais vale ser pobre na nossa terra, do que andar a juntar riqueza em terra alheia para depois acabar morto de forma bárbara como estas duas portuguesas! Não vale a pena correr tanto risco só por dinheiro! Além de que não o poderemos levar connosco quando deixarmos deste mundo...

____________
Ver também:

Mais um português assassinado em Moçambique (6)
Mais um português assassinado em Moçambique (5)
Mais um português assassinado em Moçambique (4)
Mais um português assassinado em Moçambique (3)
Mais um português assassinado em Moçambique (2)
Mais um português assassinado em Moçambique
Português assassinado à catanada em Moçambique
Adolescente português raptado em Maputo

Da ignorância do esquerdalho em relação aos seus próprios ídolos...


Entretanto, na Suécia no Suequistão... (10)


  Um muito obrigado! ao Filho da Truta (FdT) por nos ter trazido aqui este instantâneo colorido da vida na Súecia no Suequistão:

«Uma explosão no metro da capital sueca provocou um morto e um ferido. A vítima mortal terá apanhado uma granada do chão. A polícia descarta o cenário de atentado terrorista.»

É claro que não foi um ataque terrorista, pá! Foi apenas um "incidente", como parecem ser agora todos os actos de violência que envolvam muçulmanos!...

 A polícia sueca, à procura não se sabe bem do quê junto à estação de Vårby Gård...
(de terroristas não era de certeza, que a Suécia não tem terroristas, só tem amor, progresso e diversidade!)

«Duas pessoas ficaram feridas na sequência da explosão numa estação do metro de Estocolmo. De acordo com os meios de comunicação locais, as duas vítimas de 45 e 60 anos, foram encaminhadas para o hospital

Uma das vítimas acabou por morrer já no hospital, adianta a agência de notícias TT. O homem de 60 anos ficou ferido com gravidade quando tentava apanhar um objecto do chão na estação de Vårby Gård. Ao mexer no objecto, deu-se a explosão, que acabaria por ferir também uma mulher, de 45 anos, contou à polícia uma das testemunhas no local. A estação foi encerrada pela polícia enquanto decorreram as investigações, mas a polícia descarta a hipótese da vítima ter sido visada por algum ataque.

“Havia qualquer coisa no chão que o homem apanhou e depois explodiu”, contou à agência de notícias TT Sven-Erik Olsson, da polícia de Estocolmo. De acordo com o jornal Aftonbladet, o objecto tratar-se-ia de uma granada de mão, mas a informação ainda não foi confirmada oficialmente. Inicialmente, admitia-se a possibilidade de a explosão ter ligações terroristas, mas a polícia já afastou essa possibilidade [se a polícia afastou, está afastado, pá!]. No final de 2017, alguns meios de comunicação davam conta de que o Governo sueco estaria a preparar uma amnista temporária — a aplicar entre Outubro de 2018 e Janeiro e 2019 — para acabar com a circulação de granadas nas ruas do país.

“Com as amnistias anteriores, alguns milhares de armas foram entregues, mas não temos qualquer experiência deste género”, disse o ministro sueco da Justiça, Morgan Johansson, referindo-se à ideia de alargar esse modelo às granadas. “Esta é a primeira vez” que se pondera abranger este tipo de armamentos.

As granadas, explicou o governante em Novembro de 2017, “estão ligadas a gangues que, de um modo geral, conseguiram aumentar o seu acesso a armamento que usam uns contra os outros e contra o sistema judicial”. Johansson assumia então o objetivo: “Temos de tirá-las das nossas ruas.”

Apesar de não haver uma relação entre a explosão deste domingo Soles e qualquer acção terrorista, a memória recente da Suécia fez disparar alarmes devido aos ataques dos últimos anos. No final de 2016, na cidade de Malmo, um carro passou a alta velocidade por um campo onde se disputava um jogo de futebol, disparando uma arma automática que feriu quatro pessoas, uma das quais na cabeça. Momentos mais tarde, ouviu-se uma explosão perto daquele local, que as autoridades associaram aos primeiros disparos.

Mais recentemente, um homem natural do Uzbequistão lançou um camião contra um multidão, em plena Estocolmo, matando quatro pessoas e ferindo outras quinze. Foi em abril de 2017 e o homem, de 39 anos, acabou detido pela polícia. Tinha ligações a organizações terroristas online. “A Suécia é forte mesmo numa situação difícil”, reagiu o primeiro-ministro Stefan Löfven [que lata!].

E, já em Outubro, uma nova explosão à porta de uma esquadra da polícia próxima de Malmo — que não provocou feridos, apenas danos significativos na estrutura do edifício — levou o responsável da polícia sueca, Dan Eliasson, a defini-la como “um ataque contra a sociedade”. Nesse caso, não foram apontadas relações com grupos terroristas.»

É gira a forma como o Observador da direitinha vai repetindo a mesma treta ao longo do texto: "a polícia descartou o terrorismo!", "não há ligação a grupos terroristas, pá!", foi apenas "um ataque contra a sociedade, pá"!!! Como se as pessoas não soubessem que o número de ataques com granadas na Suécia tem aumentado desde a guerra dos Balcãs (porque será que aumentou precisamente a partir dessa guerra?) e, mais importante, não soubessem exactamente que tipo de "seres humanos como nós" costuma protagonizar este género de "incidentes"...

____________________
Outras do Suequistão:

«Não se passa nada na Suécia, pá!!!»
Uma pergunta pertinente... (2) 
Notícias da Eurábia (6)
Na Suécia: investigador da polícia denuncia sobre-representação alógena na criminalidade
Paul Joseph Watson: «Eu tinha razão acerca da Suécia»
Mais um vlogueiro sueco denuncia: «o Presidente Trump tem razão
E mais um vlogueiro sueco denuncia o que realmente se está a passar do Suequistão!
«Está tudo calmo no Suequistão?»
Multicuturalismo sueco: dogma vs. realidade
Dois vídeos do atentado de Estocolmo (7-Abr-2017)
Três vídeos que vale a pena ver (38): afinal, o que é que se está mesmo a passar na Suécia?
Diversidade vibrante: menores suecos convidam "jovens" para festa e acabam devidamente "enriquecidos"!
Na Suécia: polícias obrigados a fugir de um centro de refugiados
Caiu mais um pedaço da máscara ao "feminismo" sueco!
A Suécia conseguiu a proeza de ter um rácio homens/mulheres maior do que a China 
O resultado prático da utopia multiculturalista
O fabuloso destino da jovem sueca "progressista" Elin Krantz (Blogue do FireHead)
Surge um novo super-herói: o Capitão Suécia, campeão da tolerância!
O genocídio branco prossegue a bom ritmo na Suécia...
Alunos de uma escola primária sueca... 
Uma em cada quatro mulheres suecas será violada
Norueguesa suicida-se depois de ter sido violada por dois negros muçulmanos
Na Suécia: pais furiosos conseguem travar imposição de comida Halal
De viquingues a maricões: a desgraça dos homens suecos continua 
De viquingues a maricões: a desgraça dos homens suecos continua (2)
Mais engenharia social sueca...

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Polícia 'bife'...



Douglas Murray sobre as diferenças idiossincráticas entre o Oeste e o Leste da Europa


    Na sequência desta posta e desta interessante conversa com o pvnam, deixo aqui este excerto de uma entrevista concedida por Douglas Murray, autor do livro "A Estranha Morte da Europa", a James Delingpole no seu Delingpole Podcast (a entrevista, que é excelente, pode ser ouvida na íntegra aqui).

Em causa está aquilo a que o Miguel de Unamuno chamou "o sentido trágico da vida", i.e. a percepção histórica de que tudo aquilo que damos por adquirido pode desaparecer rapidamente. Ou, como o Sr. Murray escreveu no seu "A Estranha Morte da Europa":  «tudo aquilo que amamos, até as maiores e mais cultivadas civilizações da História, podem ser arruinadas por pessoas que não são dignas delas.»

Ora, o sr. Murray tem uma teoria muito interessante acerca deste "sentido trágico da vida" e das diferenças políticas entre a Europa Ocidental e a Europa de Leste:


____________
Ver também:


«Os europeus perderam o "sentido trágico da vida"»
«A Europa está a cometer suicídio»
Porque é que a esquerda incentiva a iminvasão?

domingo, 7 de janeiro de 2018

Depois da Salon, outro jornal ocidental tenta relativizar a pedofilia...


    Que jornal terá sido? O Washington Post? O New York Times? O Político?... Não, caros leitores, preparem-se para serem desagradavelmente surpreendidos: o jornal em causa é o Observador da direitinha!!!

Eu não vou reproduzir o artigo aqui, porque a coisa é má demais para ser verdade. Trata-se de um exercício de demagogia e relativismo moral tão repugnante e insultuoso à nossa inteligência, que não merece a publicidade que uma reprodução gratuita lhe concederia. Não deixem no entanto de 'clicar' na hiperligação acima e ler a aberração com os vossos próprios olhos, porque é necessário percebermos algumas coisas:


1. Este artigo não apareceu espontaneamente. Ele faz parte de uma campanha internacional que visa a normalização da pedofilia:

Reparem, caros leitores: até o título é essencialmente o mesmo! Que vergonha!!!
(vale a pena rever este vídeo do Paul Joseph Watson sobre o artigo da Salon)


2. Com "direita" destas, não precisamos de esquerda. O facto de este artigo ter sido publicado precisamente no Observador, o jornal associado aos neoliberais e aos conservadores "tugas", demonstra mais uma vez que os tentáculos da superclasse globalista no mé(r)dia se estendem à chamada "direita" política, sendo que essa "direita" é indistinguível da esquerda no que respeita à salvaguarda do nosso modelo de organização social e cultural.

E o problema é que este artigo está longe de ser um caso isolado: do feminismo estapafúrdio do Luís Aguiar-Conraria e da Maria João Marques, ao ódio primário dedicado ao Presidente Trump pela Diana Soller e pela Helena Garrido (entre muitos outros), passando pelos elogios ao multiculturalismo da Ruth Manus e pelo relativismo religioso do padreco Portocarrero de Almada, no Observador da direitinha só se salvam mesmo a Helena Matos e o Alberto Gonçalves! Os outros escribas variam muito, e há demasiados cretinos disfarçados de conservadores que são, no plano cultural, indistinguíveis dos animais neomarxistas do Al-Público ou do Diário de Noticiazinhas!


3. O artigo desta Rute Agulhas constitui um exemplo clássico de Teoria Crítica: ataca-se e condena-se aquilo que existe actualmente, i.e. a cultura de criminalização da pedofilia que vigora em todo o ocidente, sem nunca explicar convincentemente porque é que essa cultura está errada e, mais importante ainda, sem nunca apresentar alternativas que permitam proteger as crianças dos pedófilos. O artigo é um choradinho hipócrita e nojento, no qual se procura representar os pedófilos como vítimas, relegando para segundo plano as únicas verdadeiras vítimas, que são as crianças.


4. Acima de tudo, o artigo da Rute Agulhas está errado, porque se baseia em pressupostos errados: um pedófilo não é um monstro apenas por se sentir atraído por crianças; ele começa a transformar-se num monstro por se sentir atraído por crianças e não procurar ajuda; e torna-se definitivamente num monstro quando, sentindo-se atraído por crianças e não procurando ajuda, decide agir em função das suas perversões e abusar sexualmente de crianças! Não há desculpa para o comportamento deste género de pessoas, tal como não há desculpa para as Rutes Agulhas que tentam desresponsabilizar os tarados sexuais violadores de crianças!!!

____________
Ver também:

A direitinha relativista (O Livro das Imagens)
A Rute à procura de Agulhas no palheiro (Algol Mínima) 
Paul Joseph Watson denuncia a crescente relativização da pedofilia nos mé(r)dia ocidentais
Revista esquerdalhista "Salon" volta a insitir na promoção da pedofilia!
A promoção da pedofilia no Ocidente continua. Desta vez, foi no Brasil!
A superclasse mundialista continua a incentivar a pedofilia!
Para aqueles que acham que a esquerda já não tem mais "causas fracturantes" para defender...
«As meninas devem superar o seu desconforto ao ver genitais masculinos»
A podridão dos nossos doutrinadores globais
Dany le Rouge ou Quando Ser Pedófilo é Considerado Chique (História Maximus)
Michel Foucault: O Pedófilo Que Uma Certa Esquerda Pretende Canonizar (História Maximus)
Sobre a indolência negligente da justiça “tuga”
Esquerda "tuga" não quer que se saiba quem são os pedófilos cá do burgo
Jorge Sampaio: «Não apedrejem os pedófilos! Mas prendam quem viola o segredo de justiça!!!» 

No Reino Unido: indígena insulta alógeno que o tentou vigarizar; a polícia 'bife' quer prendê-lo por "racismo"!


    Um muito obrigado! ao Filho da Truta (FdT) por nos ter trazido aqui mais um instantâneo vibrante do multiculturalismo "em terras de Sua Majestade". O caso ocorreu em Kent, no sudeste de Inglaterra:

«A polícia lançou uma caça ao homem a um indivíduo que insultou um taxista no exterior da estação de Tunbridge Wells, em Kent, no dia 30 de Dezembro, depois de um taxista lhe ter pedido £42 (≈47,4 €) por uma viagem. O condutor, de origem afegã, diz que ficou demasiado assustado para voltar ao trabalho.»

Ooohhh... coitadinho! Um homem mau chamou-lhe nomes por ele ter tentado cobrar-lhe mais do que devia! O horror! A tragédia! O drama!!!...


 A estação ferroviária de Tunbridge Wells, onde o pobrezinho do afegão
terá sido violado... eer, perdão, agredido... eeeer, perdão... insultado!


É curioso como o Daily Mail tenta passar a mensagem de que o indígena é um agressor horrível, mas os comentários mais votados nesse mesmo jornal indicam o contrário:

('clicar' na imagem para aumentar o seu tamanho)


Além de que os comentadores também deixaram algumas "palavras simpáticas" em relação à actuação da polícia:


('clicar' na imagem para aumentar o seu tamanho)


Reproduzo também este pertinente comentário deixado aqui pelo FdT:
 «A mentalidade xenófila que destrói os povos europeus aos poucos: um nativo britânico (um a sério) NA SUA PRÓPRIA TERRA (convém colocar isto em caps lock) foi alegadamente burlado por um taxista alógeno... indignado, o nativo alegadamente proferiu alguns insultos ao taxista, nomeadamente algo do género "volta para a tua terra seu muçulmano de merda". A polícia está a procura do perigoso criminoso... o racista branco claro!»

sábado, 6 de janeiro de 2018

O estado lamentável da "liberdade religiosa" nos EUA...


      Há quatro anos, uma casal norte-americano que detinha uma pastelaria no estado do Oregão recusou-se a confeccionar um bolo de "casamento" a estas duas baleias fufas medonhas, horrorosas por dentro e por fora:

Peço desculpa por esta foto asquerosa, mas é necessário
contextualizar a enorme injustiça que descreverei a seguir.


O motivo da recusa foi a fé cristã do casal: os verdadeiros cristãos não reconhecem a validade do casamento guei, tal como os verdadeiros tradicionalistas e, acrescento sem reservas, os verdadeiros nacionalistas (tornar-se-á claro porquê alguns parágrafos mais abaixo). Só que os EUA, apesar de serem muito mais livres do que qualquer país da Europa e do resto do Ocidente, só respeitam a liberdade religiosa dos "seus" cidadãos quando esses cidadãos são muçulmanos. Quando são cristãos, qualquer energúmeno ou sanguessuga social que esteja contra os cristãos acaba invariavelmente por ser favorecido e levado ao colo pelo Estado!

E assim, o casal cristão em causa passou os últimos quatro anos a defender-se e a gastar dinheiro nos tribunais, ao mesmo tempo que o lóbi homoestalinista organizava boicotes e manifestações contra a sua pastelaria, ameaçava os seus vendedores e até os filhos menores do casal. Não surpreendentemente, o lóbi homoestalinista acabou por levar a melhor, com o a "justiça" ianque a decidir que o casal terá de pagar 135 mil dólares (≈112 mil euros) às duas fufas repugnantemente obesas! Felizmente, o casal conseguiu recolher donativos no valor de 355 mil dólares para fazer frente às despesas judiciais, pelo que não deverá ressentir-se financeiramente, mas não deixa de ser revoltante que um par de gordalhufas inúteis possa ganhar extorquir dinheiro aos outros sob o pretexto de se sentir ofendido!

Agora comparem as duas criaturas patéticas da fotografia acima com o casal em causa e os seus lindos filhos:

 A família Klein, que ousou resistir à ditadura do homoestalinismo.


Quem mais terá contribuído para a sociedade? As duas baleias bexigosas e parasitárias que afirmam "ter sido violadas mentalmente" pela recusa do casal e que acabaram por lhes roubar o dinheiro -graças à tirania ao Estado, exercida através do seu sistema judicial-, ou esta família exemplar, detentora do seu próprio negócio, e que está a criar estas cinco lindas crianças brancas de que o Ocidente tanto precisa?

Porque quando se fala em "homofobia", uma palavra semanticamente desonesta (ter nojo dos panascas não é ter medo deles!), neomarxista (cunhada propositadamente para seduzir o eleitorado panasca), orwelliana (imposta a todos nós como verdade incontestável) e descaradamente totalitária (quem não aceitar a sua "verdade", será invariavelmente castigado, tal como aconteceu a este casal), é precisamente isto que está em causa: a família! E não uma família qualquer, mas sim a família branca ocidental, aquela que os nacionalistas supostamente defendem e que a superclasse mundialista mais aspira a destruir!!!

É por isso inconcebível que haja pessoas na "direita" a defender a aberração do casamento guei -ou pior ainda, a adopção por parte de parelhas de invertidos! Tal como é inaceitável que haja nacionalistas que defendem ou relativizam o lóbi homossexualista, ao mesmo tempo que -pasme-se!- são capazes de defender que "é preciso controlar a demografia porque o mundo já tem gente a mais, pá!" e também que -pasme-se mais ainda!- para controlar a imigração, "basta fechar as fronteiras, pá"!!! Até parece que nunca ouviram o argumento mais usado e abusado pelo globalistas, que consiste em invocar a "necessidade" de contrariar o inverno demográfico do Ocidente, com os patrões ultracapitalistas a exigirem cada vez mais mão-de-obra terceiro-mundista, com os partidos de esquerda a exigirem a legalização de cada vez mais emigrantes para terem mais votos -basta ver o que tem acontecido aqui em Portugal com este (des)governo da "geringonça"-, com as confissões religiosas -com a ICAR do escroque Bergoglio logo à cabeça- cada vez mais apostadas em importar novos crentes a partir do cu de Judas!!!

Não, desculpem lá,  face às evidências, não é possível ser-se coerentemente nacionalista e defender  os "direitos" dos homossexuais! Família há só uma, a heterossexual e mais nenhuma, por ser a única forma de organização social que permite criar crianças brancas em número e qualidade suficiente e, mais importante, que permite criá-las fora do alcance das amarras ideológicas e castradoras do Estado! Não se iludam: o que está em causa neste e noutros casos do género não é a alegada "homofobia" deste casal, mas sim o facto de ele se ter recusado a abdicar dos seus valores familiares, que são precisamente os valores que as elites globalistas querem destruir!

E escusam de vir com a treta da "homofobia" para cima de mim, porque essa conversa é para atrasadinhos mentais e para capados ideológicos: ninguém exige às pessoas que gostam de levar por trás -ou de lamber pipis quando já têm um- que o deixem de o fazer! O problema aqui é haver pessoas que estão a exigir aos outros que abdiquem dos seus valores e adoptem formas de actuar contrárias às suas convicções, não porque daí resulte qualquer benefício para a comunidade, mas apenas porque isso serve os interesses e aspirações da classe pulhítica dominante! O que foi exigido a esta família do Oregão foi, na prática, que ela celebrasse o casamento guei com as duas fufas anafadas, o que é um acto totalitário: consentir não implica aceitar, muito menos celebrar! A sentença do tribunal que condenou esta família impôs a mundivisão de merda das duas baleias sebosas -e de todos os cretinos neomarxistas que as apoiaram- aos cristãos, sem que daí resultasse nenhum benefício para a sociedade em geral (e é aqui que reside o problema: a liberdade dos cidadãos só pode ser limitada quando houver um interesse comum mais elevado, e o ego delicado de duas fufas gordas ou da comunidade guei em geral não constitui interesse público, nem vale mais do que o ego das  famílias e das comunidades cristãs); pelo contrário, tudo indica que apenas serviu para consolidar e dar ainda mais força ao radicalismo homoestalinista que tanto tem feito para aumentar a censura, promover a islamização e enfraquecer ainda mais a sagrada (sim, sagrada, mesmo para um ateu como eu!) instituição da família tradicional!

Os nacionalistas precisam, de uma vez por todas, de enfiar isto na suas cabeças: sem sustentabilidade demográfica, não teremos qualquer hipótese de triunfar! De nada adianta termos do nosso lado a virtude moral,  a justeza dos nossos valores ou a até a verdade histórica! De nada serve criarmos partidos, fazermos campanhas nas ruas, nas redes sociais e na televisão se depois não tivermos gente suficiente para vencer as eleições!!! A Senhora Realidade não se compadece com os nossos esforços e sacrifícios, ela apenas quer saber se dispomos ou não dos recursos demográficos suficientes para perpetuar a nossa estirpe! E nós estamos a perder a luta contra os globalistas não apenas devido ao flagelo do Marxismo Cultural, mas também porque não temos sabido gerir e garantir a continuidade desses recursos! A primeira prioridade de um verdadeiro nacionalista é reproduzir-se! Não há desculpas para não o fazer! Andar constantemente a lamentar-se que o Ocidente vai acabar e que a raça branca vai desaparecer mas depois não ter filhos é como querer enriquecer passando os dias olhar para as nuvens! É como querer ser cientista sem  nunca ter ido à escola! É como querer ser futebolista profissional passando os dias a jogar PlayStation!

A história da humanidade demonstra -sem margem para quaisquer dúvidas- que a única forma de assegurar a sustentabilidade demográfica é preservar a família tradicional, protegê-la, salvaguardá-la. Ao longo dos séculos, as sociedades em que a família tradicional foi a norma prosperaram, enquanto aquelas que desbarataram os seus recursos demográficos desapareceram ou perderam a sua influência. Os iminvasores, que muitos de nós consideram inferiores (estupidamente), têm essa grande vantagem, ainda respeitam a santidade de família por perceberem, pelo menos a um nível intuitivo, que sem família não há futuro. Se nós, ocidentais pretensamente superiores, não reaprendermos esse respeito, eles vão mesmo acabar por vencer-nos... e demonstrar que afinal os inferiores éramos nós!