sábado, 18 de fevereiro de 2017

E em França, continua a dança (3)...


«A manifestação parisiense de apoio ao "jovem" Théo (...) registou este sábado Sáturnes alguns distúrbios entre manifestantes e a polícia. Marcada para a Praça da República, onde o metropolitano esteve temporariamente encerrado, o protesto reuniu cerca de 2.300 pessoas, segundo as autoridades, tendo sido convocado pela organização não-governamental SOS Racismo.»

 Três agentes da polícia arrastam um colega que foi tão enriquecido que desmaiou de alegria...

«De acordo com a versão policial, um grupo criou distúrbios à margem da manifestação principal ao lançar objectos contundentes a elementos da polícia, que terão respondido com gás lacrimogénio. Pelo menos dois polícias ficaram ligeiramente feridos, não sendo ainda conhecido o balanço dos feridos entre os manifestantes.

Em Nice, contabilizaram-se 250 manifestantes, 200 em Poitiers, 150 em Montpellier e 150 em Dijon, onde também se registaram incidentes.»

Resta-nos esperar que toda esta "diversidade exótica, colorida e vibrante" se reflicta nas urnas no próximo dia 23 de Abril...

____________
Ver também:

E em França, continua a dança... (2)
Possível futuro presidente da França: «a colonização francesa foi um crime contra a humanidade»
Sobre as diferenças no tratamento dado pelo Estado "franciú" aos nativos gauleses e aos alógenos
O inenarrável Manuel Valls quer um Erasmus euro-africano!
Bem-vindos à Europa (5)...

Sobre o número de muçulmanos em Espanha...


Via A-24 Notícias*Estudos*Opinião   



O mais assustador nesta notícia nem sequer são os números, que já são assustadores quanto baste. O mais assustador é constatar que metade desses muçulmanos, quase 1 milhão, já são "espanhóis" de pleno direito! Se não fosse pela religião que professam, jamais saberíamos que estes "espanhóis" eram tantos!

O que nos leva à inevitável pergunta: quantos não-muçulmanos "espanhóis" haverá? E "portugueses"? E "europeus"? E "ocidentais"?...

Três vídeos que vale a pena ver (37): os mé(r)dia contra o Presidente Trump


    A forma covarde, facciosa e despudorada como os mé(r)dia de todo o Mundo Ocidental têm atacado o Presidente Trump não será novidade para nenhuma das pessoas que lêem este blogue. Hoje trago-vos aqui o reverso da medalha: pessoas que dão o devido troco aos mé(r)dia pela sua campanha difamatória e mentirosa, incluindo o próprio Presidente Trump.

1. Piers Morgan: «os mérdia estimulam uma histeria insana contra Trump». Piers Morgan está longe de ser um homem de direita, ou até mesmo um conservador, tendo até falado mal do Presidente Trump nalgumas ocasiões. Mas o retrato que ele faz dos mé(r)dia norte-americanos, que é extensível à esmagadora maioria dos mé(r)dia de todo o Ocidente, é por demais pertinente; o mais curioso é que aqui o vosso blogueiro nutre uma grande antipatia e até repulsa pelo Sr. Morgan, não apenas pelos concursos "pimba" que ele protagonizou mas sobretudo pela campanha asquerosa que fez contra a Segunda Emenda há alguns anos atrás. Mas neste vídeo em concreto, ele é absolutamente certeiro!



2. «CNN: a estação de notícias falsas.» Este é um vídeo absolutamente brilhante que utiliza a retórica editorial da CNN contra a própria CNN! Na sua esperteza-saloia, a CNN decidiu denunciar as "fake news , chegando mesmo a dividi-las em categorias. Azar da vida, o karma não perdoou e houve quem conseguisse arranjar um exemplo de "fake news" divulgadas pela CNN para cada uma das categorias inventadas...




3. O Presidente Trump dá o troco à Crescent News Network; o vídeo que se segue é um pequeno excerto de uma conferência de imprensa que o Donald Trump deu há dois dias atrás. O Presidente Trump denuncia várias situações em que os mé(r)dia, em particular a desonestíssima CNN, revelaram uma parcialidade escandalosa, a começar pelo facto de, durante a campanha eleitoral, a CNN ter providenciado as perguntas à bruxa Hilária antes dos debates com ele.

Aqueles que dizem que Trump "é estúpido "e "impreparado" deviam por os olhos neste vídeo. Estúpidos -mas mesmo muito estúpidos!- são aqueles que o subestimaram e continuam a subestimar, assim como aos seus apoiantes.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Paul Joseph Watson casca em J. K. Rowling e noutros hipócritas me(r)diáticos


     Em tempos, eu também casquei nesta hipocritazinha sem vergonha aqui no TU... é que, para esta autêntica víbora desavergonhada e outros como ela, o altruísmo é uma coisa bonita, desde que calhe aos outros serem altruístas! Esta atitude já seria escandalosa se os visados neste vídeo não fossem todos multimilionários. Assim, não é apenas escandalosa, é também  absolutamente insultuosa!

Fique também devidamente registado o "ofício" destas luminárias: músicos, ex-futebolistas, actores e escritores. Ou seja, os mesmo montes de merda arrogantes que vivem resguardados em autênticos palácios e que não produzem nada de jeito, mas que agem como se conhecessem bem o mundo e soubessem do que estão a falar.

Milo Yiannopoulos vs. muçulmanas esganiçadas


     Mais um vídeo que vai "provar" aos imbecis do costume que eu sou "um agente da CIA/Mossad". O cenário é uma universidade americana. Não sei exactamente qual e também não intressa, hoje em dia elas são praticamente todas iguais no que respeita à (falta de) liberdade de expressão. O jovem Milo Yiannopoulos, a bichona mais máscula de sempre, disserta sobre as maravilhas do Islão quando, de repente, umas quantas muçulmanas decidem dar um ar da sua (des)graça...

E por falar em 'xuxas' franceses...


O par(a)lamento lá do sítio aprovou hoje uma lei absolutamente totalitarista:

«Os deputados franceses aprovaram hoje uma lei que proíbe as páginas de internet que divulguem informações falsas sobre o aborto. A lei foi fortemente criticada pela oposição conservadora, pelos movimentos pró-vida franceses e pela Igreja Católica.»

Uma marcha contra o aborto em Paris.

«O alvo dos socialistas, que propuseram a lei, são as páginas de internet pertencentes a várias organizações antiaborto que procuram convencer as mulheres a não o praticar. A ministra da família e dos direitos das mulheres, Laurence Rossignol,acusou essas páginas de veicular "informações falsas" para "fazer as mulheres duvidar da sua decisão" de abortar.

Por exemplo, pode ler-se, na mais popular dessas páginas, a ivg.net, que o aborto "implica riscos médicos e psicológicos", reunindo os testemunhos de várias mulheres contra essa prática.

Para a oposição conservadora e para as organizações antiabortistas, este projecto legislativo atenta contra a liberdade de expressão e limita a margem de manobra daqueles que pretendem convencer as mulheres a optar por soluções alternativas

Um precedente muito grave. A partir do momento em que um governo pode suprimir a informação que não lhe agrada alegando a sua "falsidade", está aberto o caminho para o totalitarismo.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Possível futuro presidente da França: «a colonização francesa foi um crime contra a humanidade»


    O 'xuxa franciú' Emmanuel Macron, que se perfilha como o mais forte adeversário de Marine Le Pen -embora muita coisa ainda possa mudar até Abril-, não fez a coisa por menos:

«As acções dos franceses na Argélia foram genuinamente bárbaras e constituem uma parte do passado que tem que ser confrontado com um pedido de desculpa. A colonização faz parte da História francesa. Faz parte desse passado que devemos olhar de frente oferecendo as nossas desculpas àqueles a quem fizemos certas coisas.»

 Não me censurem, pá! Eu estou apenas a trabalhar para ganhar os votos dos muçulmanos!

Ou seja, numa altura em que tem havido protestos violentos em França por causa de um alegado abuso por parte das forças da autoridade, este merdoso deita irresponsavelmente mais lenha para a fogueira, atiçando o sentimento de revolta nos "jovens" dos subúrbios e perpetuando o complexo de culpa dos franceses que cometeram o crime imperdoável de serem descendentes de colonizadores.

E para quê? O que é que o povo francês ganha com este "pedido de desculpas" que o Macron quer fazer? Nada em absoluto, o único que ganha é Macron, que passa a ser bem visto pelos "pobres coitadinhos", pelos "jovens", pelos "oprimidos"... enfim, na política vale tudo. Mas pode ser que lhe saia o tiro pela culatra! O Brexit e o Presidente Trump tamém eram "impossíveis" quando 2016 começou...

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Estatísticas do emprego no Reino Unido arrasam uma das grandes falácias pró-imigração


A falácia é a seguinte: «os imigrantes vêm fazer o que os europeus não querem.» Só que o exemplo que se segue mostra que não é assim. Neste caso em concreto, os imigrantes vêm é fazer o que os nativos já não podem, por razões de ordem demográfica!

«O número de trabalhadores britânicos empregados no Reino Unido está a diminuir, enquanto o número de imigrantes empregados está a aumentar.

As estatísticas mostram que, no último ano (2016) os britânicos perderam 120 mil empregos, enquanto os trabalhadores oriundos da UE (não-britânicos) ganharam 190 mil empregos e os imigrantes de fora da UE ganharam 240 mil empregos.»





Agora vem a parte verdadeiramente surreal: de acordo com a pessoa que compilou estes dados, a taxa de emprego dos britânicos aumentou! O que significa que, para se terem perdido 120 mil empregos, o número de trabalhadores britânicos na população activa diminuiu.

Ou seja, os imigrantes estão a ganhar mais empregos do que os britânicos não porque os brancos estejam a ser excluídos da força laboral, mas porque já não há britânicos suficientes para tomar os empregos disponíveis.

Mas não se preopcupem, caros leitores, que o genocídio branco (e muitos destes "britânicos" contabilizados já nem sequer são brancos) é apenas uma conspiração da "pavorosa extrema-direita"!

Geert Wilders: «Defenda a Liberdade!»


Mais um bom vídeo do líder do PVV. Já tem uns meses, mas a vídeo traduzido não se olha o dente! 😜