sábado, 12 de agosto de 2017

Duas breves notas


Caríssimos amigos/leitores,

1. Houve pelo menos três pessoas que deixaram aqui comentários nas últimas 24 h, o Bruno Dias, o Censurado Novamente e o Titan (peço desculpa se me esqueci de mais alguém). Não sei o que aconteceu mas, quando aprovei esses comentários, o Blogger deu uma mensagem de erro... e eles desapareceram! Apesar de não ter sido culpa minha, quero pedir desculpa a todos vocês, pois sei por experiência própria que não há nada mais ingrato do que dar-se ao trabalho de escrever um comentário num blogue e depois esse comentário não aparecer! 😞

Quero deixar bem claro que vocês são todos muito bem-vindos aqui no TU e que ninguém fica mais aborrecido por ver os vossos comentários desaparecer do que eu!


2. Encontro-me neste momento a cumprir um dever penoso que, nos últimos anos, me cabe todos os meses de Agosto: passar uns dias de férias em casa dos meus "sogros". Não, eles não são assim tão maus... mas a casa deles é! Situada bem no fundo de um dos vales mais tórridos de todo o interior transmontano, sem ar-condicionado... e sem internet! 😱  Mas não se preocupem, nem tudo é mau: com todos os seus defeitos, o meu "sogro" tem uma adega bem recheada! 😉

Portanto e por força das circunstâncias, o TU vai andar a meio-gás nos próximos dias...

Até breve, amigos! Saudações nacionalistas!

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Três vídeos que vale a pena ver (51): não se preocupem, que isto não é uma invasão!


1. Corridinha vibrante: em Ceuta, mais de uma centena de "pobres coitadinhos", todos homens em idade militar, forçaram um portão na fronteira com Marrocos e correram alegremente pelo posto fronteiriço adentro! Um dos agentes tentou passar uma rasteira a um deles e acabou com uma perna partida... moral da história: nunca se atravessem à frente de uma manada de animais furiosos!




2. Celebração exótica e colorida: alguns dos "jovens" corredores foram filmados a celebrar, pouco tempo depois, já dentro do enclave espanhol...




3. Desembarque vibrante, seguido de nova corridinha expansiva: ainda em Espanha, mas agora já na Europa, vários banhistas espanhóis foram surpreendidos ontem à tarde, em Cádis, pelo desembarque de uma trintena de "seres humanos como nós". Os iminvasores apressaram-se a abandonar a praia antes que as autoridades chegassem ao local:




4. Vídeo de bónus: o mesmo desembarque mostrado acima, mas agora filmado por um amador que registou também as reacções de alguns dos banhistas espanhóis:

"Maluquinho" atropela seis soldados franceses em Paris, ferindo três deles com gravidade


     Como os caros leitores deverão saber, «vários soldados franceses foram atropelados esta manhã por um carro nos subúrbios de Paris, em Levallois-Perret. Seis soldados ficaram feridos, três deles em estado grave, segundo a polícia. Os militares saíam de uma instalação de repouso, quando foram abalroados por um BMW, conduzido por um homem.»

Ora, como já é habitual a polícia francesa e os mé(r)dia ocidentais logo se apressaram a dizer que «não se conheciam as motivações do atropelamento»:




Mas como mais depressa se apanha um mentiroso do que um coxo, o nome e a fronha horrorosa do "maluquinho" que, como não podia deixar de ser, é mais um terrorista islâmico, já foram divulgados:

«Bachir Hamou, argelino de 26 anos, foi detido pouco antes das 14h00 quando se dirigia para Calais»... vejam só, que bonitão!

Bachir Hamou: sexy motherfucker!
(e claramente francês de gema...)

____________________________
Outros terroristas "ocidentais":
Mais três terroristas "ingleses"

André Ventura denuncia os vermes covardes que o atacaram


«O politicamente correcto enraizou-se de tal forma nas elites portuguesas que deixámos de admitir outros cenários, mesmo que se aproximem muito mais daquilo a que vulgarmente designamos como a realidade das coisas. Qualquer pensamento, palavra ou proposta que ousem sair desse círculo definido pela elite bem pensante dos políticos de carreira ou dos comentadores do sistema são imediatamente atacados e rotulados. Extremista. Racista. Populista. Tudo serve para descredibilizar, para denegrir e para humilhar quem pense diferente, quem queira chamar as coisas pelos nomes, quem queira assumidamente fazer diferente daquilo que foi executado nos últimos 40 anos.


Nas últimas semanas, um conjunto de políticos e comentadores profissionais, bem instalados nos tachos que o sistema oferece e autoconvencidos da sua inquestionável supremacia intelectual, coordenaram-se entre si num ataque sem precedentes à minha dignidade e à minha imagem pública. Animal, porco, racista ou populista sem coluna vertebral foram alguns exemplos de expressões utilizadas sem qualquer filtro ou cautela – muitas vezes em horário nobre ou nas páginas de jornais diários - de forma intencional e maldosa.

Não responderei neste registo, embora não deixe de notar que os zelosos polícias das palavras e do pensamento sejam precisamente aqueles que habitualmente gritam aos quatro ventos pela liberdade de expressão e de opinião. Claro que, sendo muitos deles os mesmos que defendem as virtudes da democracia venezuelana ou o carácter impoluto de José Sócrates na gestão dos dinheiros públicos, me afectam muito pouco. Mas isso sou eu!

Se estão à espera que me cale, que me acanhe ou que venha pedir desculpa pelo que disse, podem continuar sentados nas vossas confortáveis e aburguesadas poltronas. Se pretendem que ignore as verdadeiras preocupações e anseios das pessoas em nome de um qualquer código de conduta do politicamente correcto, é porque não me conhecem minimamente, nem aos valores que transporto comigo.

Disse-o e repito: o Estado está a falhar. Tem medo de intervir e complexos que há muito deviam estar ultrapassados. Finge tratar todos por igual, quando na verdade é o primeiro a permitir diferenciações e estados de excepção que estão à vista de todos.

Bairros em que a polícia dificilmente consegue entrar mas aos quais preferimos fazer vista grossa. Subsídios sociais pagos com os nossos impostos e que são levantados com o Mercedes ou o Audi à porta da Segurança Social, mas que preferimos ignorar deliberadamente. Distúrbios frequentes e uma cultura de medo e violência a que o Estado responde assobiando para o lado. Como se o problema deixasse de existir por magia ou por força da cartilha do politicamente correto. Não deixa. Não desaparece. E agrava-se ainda mais.

O problema é que estes senhores sabem perfeitamente aquilo de que estou a falar. E preferem varrer tudo para debaixo do tapete em nome de uma qualquer bíblia ideológica que já nada diz aos portugueses. Pior: refugiam-se nos seus espaços de opinião e fogem ao debate democrático quando chamados ao confronto de ideias.

São verdadeiros cobardes do regime. Francisco Louçã é apenas mais um exemplo. Foi fácil apelidar-me de racista ou de simples comentador desportivo. Difícil, muito mais difícil, é aceitar o meu repto para o debate.

Acho que os portugueses já perceberam tudo.»

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Paul Joseph Watson denuncia a islamofilia da BBC


     Traduzi e legendei mais este vídeo do grande Paul Joseph Watson (Infowars). A televisão pública do Reino Unido, a BBC, fez um programa com meia-dúzia muçulmanas enfiadas em sacas de batat... eer... perdão, vestidas de burca, que respondem a várias perguntas hipotéticas (leia-se estereotipadas) formuladas por "islamófobos". É realmente revoltante que a BBC, uma estação de televisão neomarxista paga com o dinheiro dos contribuintes britânicos, tenha emitido um programa degradante e misógino como este.

Mais uma vez apelo àqueles que ainda não se inscreveram no meu canal do YouTube,  que o façam. Estou a pensar em mudar-me para lá a título definitivo, não tanto nos próximos dias, mas a médio/longo prazo.

Governo "tuga" facilita ainda mais a legalização de imigrantes!


    Um muito obrigado! ao Filho da Truta (FdT) por nos ter trazido aqui esta notícia absolutamente lamentável. Não me vou estender muito, até porque os blogueiros João (Livro das Imagens), Orlando Braga (Algol Mínima) e Caturo (Gladius) já disseram o essencial (actualização: quando escrevi isto, eu ainda não tinha visto a excelente posta feita pelo Paulo Reis, no Ovo da Serpente).


Sublinho apenas que, com esta lei e aquela que foi promulgada há alguns dias pelo Marcelinho da direitinha, tornou-se praticamente impossível rejeitar os imigrantes, quer os que venham, quer os que já cá estejam, independentemente do que eles façam e dos crimes que cometam! Não poder expulsar um imigrante que cometa homicídios, roubos ou tráfico de droga é pura e simplesmente obsceno. Coloca-nos ao nível da Suécia, é dizer aos imigrantes que somos uma autêntica república das bananas, que aqui em Portugal vale tudo e que os portugueses são um cambada de cornos mansos ridículos que não valem nada e merecem ser espezinhados.

E asseguro-vos, caros leitores, é mesmo isso que eles nos vão fazer... 

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Entretanto, no paraíso socialista da Venezuela...


...o socialismo salvador da humanidade está prestes a degenerar em guerra civil novamente! Quem diria, hãã? Depois da URSS, da Hungria, da Roménia, da Polónia, da Bulgária, da Checoslováquia (actualmente República Checa e Eslováquia), da República "Democrática" da Alemanha (antes da reunificação da Alemanha), de Cuba, da China, do Camboja, do Laos, do Vietname, do Afeganistão, da Mongólia, do Iémen, da Coreia do Norte, da Albânia, da ex-Jugoslávia (actualmente Bósnia-Herzegovina, Croácia, Montenegro, República da Macedónia, Sérvia e Eslovénia), de Angola, do Benim, da República "Democrática" do Congo, da Etiópia, da Somália, da Eritreia e de Moçambique... parece que a Venezuela também vai desiludir os camaradas revolucionários, pá!!!

Mas não se preocupem, que aquilo não era socialismo de verdade! O que é preciso agora é não desanimar e continuar a tentar, a massacrar e matar à fome mais uns quantos milhões de burgueses, que a utopia comunista está sempre à distância de apenas mais um morto, independentemente de quantas pessoas já tenham morrido!


__________________ 
Ainda na Venezuela:

A inflação anual bate um novo recorde na Venezuela: 844,22%!
Ironia das ironias: a Venezuela dos dias de hoje parece ter saído de um livro do comuna Saramago!
A mãe de todas as dietas, só na Venezuela!!! 😆 
Maravilhas do socialismo posto em prática...
Mais um português assassinado na Venezuela (11)
As cidades mais violentas do mundo em 2015
Pérolas do comunismo: Maduro pede às venezuelanas que usem o secador de cabelo menos vezes
Amnistia Internacional denuncia repressão letal contra manifestantes venezuelanos

Em zona altamente africanizada: agente da polícia municipal agredido


Por "jovens"? Por "indivíduos"? Por "feirantes"? Lá teremos de ficar assim, a modos que sem saber....

«Queixas de vários moradores devido ao estacionamento abusivo no bairro da Cavaleira, no Algueirão, levou as autoridades policiais a deslocaram-se ao local tendo um agente acabado por ser agredido.

"África 4 life", pá... mas aqui na Europa!


Carros em cima de passadeiras e a impedir a circulação dos peões nos passeios levaram alguns moradores, do bairro da Cavaleira, a contactar as autoridades policiais. A polícia municipal deslocou-se ao local, mas no momento em que multava um desses veículos, dois indivíduos pediram justificações à agente da autoridade no local. Perante a agressividade e insultos de um dos indivíduos, a agente da polícia municipal, e um colega que entretanto chegou ao local, chamaram a PSP. A possível presença da PSP levou os indivíduos a tentarem colocar-se em fuga.  Os ânimos acabaram por se exaltar, tendo o indivíduo agredido o agente da polícia municipal que tentou impedir a fuga do local.

A PSP acabou por chegar ao local e identificou os dois indivíduos que serão acusados do crime público de agressão. O agente da polícia municipal recebeu tratamento no hospital devido a ferimentos ligeiros. 

A poucos metros do local do incidente, na rua Cidade de Lagos, estavam disponíveis dezenas de lugares de estacionamento desocupados, nomeadamente em torno do Parque Urbano da Cavaleira recentemente inaugurado.»

Robert Spencer sobre o conceito totalitário da "islamofobia"


     Nós, nacionalistas, denunciamos muitas vezes o termo "islamofobia" como aquilo que é, uma falácia, um mentira sórdida e descarada que assenta na inverdade de que os críticos do Islão padeceu de um medo irracional para com o credo do "profeta" pedófilo.

Mas neste vídeo, o grande Robert Spencer -provavelmente o maior crítico do Islão dos nossos tempos-, vai mais longe e explica porque é que o emprego generalizado do termo "islamofobia" é verdadeiramente orwelliano, sobretudo quando é usado a nível institucional.

Ainda em França: Assembleia Nacional aprova lei que impede os "racistas" de ocupar cargos políticos


Via A Diversidade Liberta! (Blogger)

«Na noite de segunda-feira Lues, 24 de Julho de 2017, a Assembleia Nacional da França introduziu efectivamente no direito penal, sob a forma de uma emenda, a inadmissibilidade do exercício cargos públicos por parte pessoas condenadas por "acções relacionadas com o racismo, anti-semitismo, negação do holocausto, homofobia e qualquer forma de discriminação ".»

Pensem bem no que isto significa, caros leitores: aquelas pessoas que deixaram postas no Facebook a denunciar a iminvasão -e foram processadas por isso- já não poderão ser deputados, autarcas, ministros ou desempenhar qualquer outro cargo político em França! Isto é Democracia? Isto é Liberdade? Não, isto é totalitarismo, puro e duro!



«As consequências desta alteração são incalculáveis, aumentam ainda maus o medo e reduzem a liberdade de expressão em França. As pessoas condenadas pelos seguintes crimes serão, na ausência de uma decisão fundamentada do tribunal, declaradas inelegíveis para cargos públicos por um período de até 10 anos:
  • insulto público de carácter racial
  • insulto público de carácter homofóbico
  • difamação pública de carácter racial
  • difamação pública de carácter homofóbico
  • incentivo público à discriminação
  • ódio ou violência de carácter racial
  • ódio ou violência de carácter homofóbico
  • relativização de crimes contra a humanidade
  • negação de crimes contra a humanidade
  • discriminação 
"Se uma lei como essa tivesse sido aprovada no momento da lei de Pleven em 1972, Jean-Marie Le Pen nunca teria podido disputar os votos dos franceses", disse Alain Jakubowicz [um dos promotores da lei] com entusiasmo, acrescentando: "A França é sem dúvida o primeiro país do mundo a implementar leis que declaram que o nome de racistas, antisemitas, negadores de holocausto, homofóbicos não tem lugar no sufrágio.

Os franceses têm votado sempre em lacaios globalistas... eis o resultado! E infelizmente, a coisa dificilmente ficará por aqui!

domingo, 6 de agosto de 2017

Ben Shapiro explica como agir na Universidade


     Não sei quantos dos meus leitores estarão na universidade ou a caminho, mas o judeu Ben Shapiro tem excelentes conselhos para aqueles que têm de frequentar o ensino superior. Sejam espertos e dêem-lhe ouvidos! Ou, como disse o Mark Twain, não deixem que a vossa escolarização interfira com a vossa educação!

E em França, continua a dança (9)...


    A notícia que se segue é bastante interessante porque ilustra a forma como a classe pulhítica europeia faz promessas e anuncia medidas que, logo à partida, estão condenadas ao fracasso. Isto é aquilo a que nós portugueses chamamos "atirar areia para os olhos das pessoas". Mas os franceses votaram nisto, portanto...


«O Governo francês vai criar 3500 lugares adicionais em centros de acolhimento para imigrantes no próximo ano e simultaneamente endurecer a política para distinguir entre refugiados e imigrantes por razões económicas.»

Faço notar que, até agora, todas as promessas deste género deram em nada. A esmagadora maioria dos "refugiados" que têm chegado à Europa não são sírios, são maioritariamente homens africanos em idade militar.


«O ministro do Interior, Gérard Collomb, anunciou numa entrevista publicada este domingo Soles pelo semanário Le Journal du Dimanche que se agilizarão os trâmites administrativos para devolver os imigrantes sem documentos aos países de origem dos mesmos. Do mesmo modo, está a ser preparado um projecto de lei para reduzir em seis meses o processo de exame dos candidatos à obtenção de estatuto de exilado político.

Gérard Collomb: as fronhas vão mudando, mas a merda globalista é sempre a mesma!

«"A nossa política deve sempre conciliar eficácia e generosidade", assegurou Collomb na entrevista, durante a qual anunciou que desde o início do ano foram contabilizados 17867 tentativas de imigrantes de cruzar o Canal da Mancha em direcção ao Reino Unido a partir do porto de Calais ou através do Eurotúnel, infiltrados em camiões.

O próprio Collomb anunciou esta semana que serão criados dois centros de acolhimento de imigrantes perto de Calais, mas sublinhou que os mesmos estarão "longe" daquela cidade e da de Dunquerque para evitar que se repita a concentração pessoas sem documentos que ocorreu na denominada "selva de Calais", desmantelada em outubro passado.»

Isto também deve resultar, ó se deve! "Desta vez não vamos pôr os gajos todos em Calais, pá, vamos antes pô-los ali ao lado, que é para ver se eles não se juntam todos outra vez!"... Qual é o problema com este "raciocínio"? Os imigrantes que estavam concentrados em Calais tinham vindo um pouco de toda a França, não tinham sido colocados lá por alguém! 


«O ministro referiu-se também aos planos do presidente francês, Emmanuel Macron, de abrir centros de identificação de refugiados na Líbia, algo que "actualmente não se pode contemplar, tendo em conta a situação do país".

"É preciso deter todas as rotas de tráfico de seres humanos que atravessam especialmente o Níger, depois a Líbia e depois cruzam o Mediterrâneo até Itália", afirmou Collomb, que destacou o trabalho das autoridades do Níger nesse sentido

Mais demagogia: sabemos que quando são cortadas as rotas de imigração num determinado país, os imigrantes passam a atravessar o Mediterrâneo a partir de outro país. Não acredito que os governantes franceses não saibam isto! A única forma de travar a imigração é adoptar a solução australiana e deportar automaticamente todos os imigrantes ilegais que cheguem à Europa por mar. Qualquer outra "solução" é um engodo político, porque enquanto os imigrantes forem recompensados por atravessarem o Mediterrâneo -recompensados com a sua entrada efectiva na Europa- não haverá forma de dissuadir outros imigrantes de fazerem o mesmo!


«Em relação ao regresso dos combatentes 'jihadistas' franceses a partir da Síria e do Iraque, o ministro sublinhou que foram identificados 217 adultos e 54 menores, que são alvo de um "tratamento judicial sistemático" pelo Ministério Público e em muitos casos estão na prisão.

Collomb explicou que o número de sinalizados por radicalismo em França "não para de aumentar" e cifra-se actualmente em mais de 18500 pessoas.»

Mas como é que o "radicalismo" em França não há-de aumentar, se os "radicais"  surgem sobretudo entre os descendentes dos imigrantes, os "franceses" de segunda e terceira gerações?...

sábado, 5 de agosto de 2017

Ainda a Lauren Southern em Paris... (com legendas)


    Já vos trouxe aqui dois vídeos do périplo da Lauren Southern por Paris, nos quais ela nos mostrou o quão vibrante a "cidade do amor" se tornou nos últimos tempos. Hoje trago-vos aqui um terceiro vídeo dessa aventura e, ao contrário dos outros dois, este foi legendado pelos Tradutores de Direita. 

Desta feita, a Lauren encontra-se nas proximidades da estação ferroviária de Porte de la Chapelle, um lugar especialmente vibrante, porque é para aí que confluem todos os dias centenas de "refugiados", vindos de vários países africanos e até europeus, sendo posteriormente redistribuídos por toda a França. 

Conforme a Lauren observa, estes "refugiados" são quase todos homens africanos, em idade militar... e, segundo um segurança local, chega pelo menos uma nova centena deles todos os dias!

Genocídio branco nos EUA: os caloiros de Harvard em 2017 são maioritariamente alógenos


«Pela primeira vez em 380 anos de funcionamento, os caloiros da Universidade de Harvard pertencem maioritariamente a minorias étnicas. A instituição confirmou, num comunicado ao Boston Globe, que 50,8 % dos seus novos alunos não são brancos. Nos últimos anos, a Universidade de Harvard tem feito esforços concertados para se tornar um "bastião mais diversificado de ensino superior".


"Para nos tornarmos líderes nesta nossa sociedade diversa, os alunos devem ter a capacidade de trabalhar com pessoas de diferentes origens, experiências de vida e perspectivas. Harvard continua empenhada em angariar diversas classes de estudantes.", disse a porta-voz de Harvard, Rachael Dane, no comunicado. E continuou: "O processo de admissão em Harvard considera cada candidato como uma pessoa inteira e temos em conta muitos factores, consistentes com os padrões legais estabelecidos pelo Tribunal Supremo dos EUA". 

Dos caloiros que irão para Harvard neste Outono, quase 51% são de "grupos minoritários", incluindo afro-americanos, "hispânicos", asiáticos-americanos, nativos americanos e nativos havaianos. É um aumento significativo em relação aos caloiros que entraram em Harvard do ano passado, que foi 47,3% não-branca.»


Hoje os EUA, amanhã aqui na Europa... os brancos continuarão a perder terreno em todas as instituições que criaram, nas suas próprias terras. E merecem: quem não dá valor àquilo que tem, não merece mantê-lo. Quem permite que a sua terra fique pejada de alógenos e assobia para o lado, só merece ser um escravo e até um eunuco desses alógenos!

Não escrevo isto de ânimo leve! A falta de reacção dos brancos face àquilo que está a acontecer ao Ocidente e aos seus povos só pode ter um desfecho possível: a extinção, o caixote do lixo da história! Os nossos antepassados jamais se conformariam em ver Londres, Paris, Milão, Berlim ou Lisboa no estado em que estão! Muitos derramaram o seu sangue e deram a sua própria vida para que nós pudéssemos estar aqui hoje e ter a terra que temos! E nós, com a nossa resignação conformada, com a nossa inércia materialista e individualismo cosmopolita, não somos dignos da sua herança e dos seus inúmeros sacrifícios!

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Por que foi a conta Google do Prof. Jordan Peterson temporariamente suspensa? (com legendas)


     Não sei se os caros leitores estão ao corrente, mas a Google está a atacar o "discurso de ódio" no YouTube, ou seja, está a tentar fazer novamente com que os vídeos de Direita, em especial os vídeos nacionalistas, tradicionalistas e identitários, não sejam vistos. O blogueiro Orlando Braga fez uma excelente posta sobre isso no seu Algol Mínima e eu recomendo também que vejam este excelente vídeo do Black Pigeon Speaks.

Há uns dias atrás, a conta do Prof. Jordan Peterson, psicólogo clínico e professor residente na Universidade de Toronto que fala abertamente contra o flagelo do politicamente correcto, foi cancelada sem que nenhuma explicação tivesse sido dada. A conta acabou, felizmente, por ser restabelecida, graças aos protestos de milhares de seguidores que o Prof. Peterson tem um pouco por todo o mundo. Mas a questão é: o que terá levado a Google a encerrar a conta do Doutor Peterson? 

Eu tenho a minha teoria: o Prof. Peterson tem feito recentemente muitos vídeos acerca da sua interpretação da Bíblia e do extraordinário impacto dos textos sagrados na Civilização Ocidental. Mas não só... há também isto, que é o grande pesadelo do esquerdalho: