terça-feira, 16 de junho de 2015

"Boxeur" que se queria juntar ao ISIS tinha documentos portugueses falsificados


Mais um caso que ilustra a facilidade confrangedora com que os alógenos adquirem documentos portugueses falsificados:

«Anthony Small, um conhecido campeão de boxe inglês, tinha um passaporte e uma carta de condução portugueses falsificados com os quais queria entrar na Síria para lutar ao lado do Estado Islâmico. A revelação foi feita ontem durante o seu julgamento, em Londres. 


De acordo com a justiça britânica, Small, de 33 anos, só não viajou para a Síria porque, dois dias antes da partida, fracturou uma mão. O homem – campeão britânico e da Commonwealth de peso médio-ligeiro – acabou por ser detido quando dois amigos foram apanhados como clandestinos num camião, a caminho da Síria, e o denunciaram. 

Anthony Small, que se converteu ao Islão aos 24 anos, adoptando o nome Abdul-Haqq, é um assumido apoiante do Estado Islâmico. 

Acredita-se que o passaporte e a carta de condução portugueses serviriam para iludir as autoridades durante a viagem, nomeadamente na fronteira da Turquia para a Síria. 

O campeão de boxe – tinha 23 vitórias (16 por KO) e só 2 derrotas em 25 combates – financiou os documentos falsificados com a venda de prémios e luvas.»

___________  
Ver também:

SEF desmantela rede que falsificava documentos para "legalizar" indianos
Em Castelo Branco: detido estrangeiro com ordem de expulsão do país
Polícia desmantela rede que andava por toda a Europa a assaltar casas
Associação era fachada para ladrões de máfia do Leste

Sem comentários: