segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Entretanto, no paraíso socialista da Venezuela...


...o socialismo salvador da humanidade está prestes a degenerar em guerra civil novamente! Quem diria, hãã? Depois da URSS, da Hungria, da Roménia, da Polónia, da Bulgária, da Checoslováquia (actualmente República Checa e Eslováquia), da República "Democrática" da Alemanha (antes da reunificação da Alemanha), de Cuba, da China, do Camboja, do Laos, do Vietname, do Afeganistão, da Mongólia, do Iémen, da Coreia do Norte, da Albânia, da ex-Jugoslávia (actualmente Bósnia-Herzegovina, Croácia, Montenegro, República da Macedónia, Sérvia e Eslovénia), de Angola, do Benim, da República "Democrática" do Congo, da Etiópia, da Somália, da Eritreia e de Moçambique... parece que a Venezuela também vai desiludir os camaradas revolucionários, pá!!!

Mas não se preocupem, que aquilo não era socialismo de verdade! O que é preciso agora é não desanimar e continuar a tentar, a massacrar e matar à fome mais uns quantos milhões de burgueses, que a utopia comunista está sempre à distância de apenas mais um morto, independentemente de quantas pessoas já tenham morrido!


__________________ 
Ainda na Venezuela:

A inflação anual bate um novo recorde na Venezuela: 844,22%!
Ironia das ironias: a Venezuela dos dias de hoje parece ter saído de um livro do comuna Saramago!
A mãe de todas as dietas, só na Venezuela!!! 😆 
Maravilhas do socialismo posto em prática...
Mais um português assassinado na Venezuela (11)
As cidades mais violentas do mundo em 2015
Pérolas do comunismo: Maduro pede às venezuelanas que usem o secador de cabelo menos vezes
Amnistia Internacional denuncia repressão letal contra manifestantes venezuelanos

18 comentários:

Anónimo disse...

Aproveito para lhe trazer aqui uma noticia preocupante e duas para vomitar (ou serão as 3 para vomitar?):

A preocupante:

http://www.dn.pt/portugal/interior/governo-aprova-lei-para-legalizar-mais-imigrantes-8688780.html

A 1º para vomitar:

https://www.publico.pt/2017/08/06/mundo/noticia/ao-fim-de-30-horas-de-trabalho-de-parto-homem-transgenero-deu-a-luz-um-menino-1781522

a 2º para vomitar:

http://www.dn.pt/mundo/interior/se-trump-nao-tivesse-ganhado-as-eleicoes-provavelmente-eu-nunca-seria-cidadao-americano-8688866.html

As duas primeiras dispensam apresentações, a ultima é uma entrevista a um aleijado mental de nacionalidade portuguesa, investigador na área dos "estudos Africanos" ou coisa do género, no fundo é apenas mais 1 daqueles "intelectuais Anti-brancos que deve viver á conta do Soros.

Ass: FdT

Pedro disse...

Imigrantes venezuelanos estão vindo para o Brasil atravessando a fronteira com Roraima. O problema é como identificar venezuelanos decentes dos chavistas. Venezuelanos vem para cá, votam nos políticos de esquerda e o Brasil fica igual a merda que eles deixaram.

João José Horta Nobre disse...

Caro Afonso, após longa e prolongada análise da situação na Venezuela, cheguei à conclusão de que paradoxalmente, não é do melhor interesse das forças nacionalistas que o regime de Maduro colapse neste momento:

https://historiamaximus.blogspot.pt/2017/08/sera-o-fim-do-regime-chavista-do.html

Se o regime de Maduro cair, a Venezuela será transformada em mais um País que está inteiramente nas mãos dos mundialistas e isso simplesmente não é do nosso interesse, ainda para mais quando estamos a falar do País que alegadamente possui as maiores reservas de petróleo do Mundo...

Afonso de Portugal disse...

FdT disse…
« Aproveito para lhe trazer aqui uma noticia preocupante e duas para vomitar (ou serão as 3 para vomitar?):

A preocupante:
»

Muito preocupante, caro FdT! Sobretudo quando juntamos essa notícia à recente aprovação da lei que “visa combater discriminação em função da ascendência ou território de origem” por parte do nosso presidente-pimba!

O mais triste é que tudo isto era previsível. A partir do momento em que a "geringonça" foi formada, a imigração era para aumentar! Vejo inclusivamente muitos nacionalistas dizer que isto se deve ao facto de que o BE e o PCP fazem parte da "geringonça"… errado! O o PS é precisamenteo partido do Costa das Índias, o monhé que sonha com um “espaço Schengen da Lusofonia”! E o PSD e o CDS não votaram contra, o que significa que, na prática, concordam!

Ou as pessoas abrem os olhos para a gravidade da situação, i.e. para a realidade de que TODOS os partidos com assento par(a)lamentar são globalistas, ou estamos feitos ao bife!


A 1º para vomitar:

Que moderno! Que progressista! Que vibrante! Sinto-me privilegiado por viver numa era em que podemos receber e celebrar notícias tão coloridas como essa! Viva a diversidade!!!


A 2º para vomitar:

Mais um autêntico deficiente mental cuja verborreia inconsistente e descaradamente ideológica só podia mesmo ter sido publicada no DN, o jornal mais escandalosamente vermelho de Portugal, excluindo o panfleto comuna Avante!

Ultimamente, tenho reparado que a imprensa “tuga” anda a publicar muitos textos deste género, quase sempre escritos por um(a) cretino(a) que tem pelo menos um nome estrangeiro! Porque é que a “nossa” imprensa está cheia de pessoas com nomes estrangeiros?!?!

Muito obrigado por todos estes links, meu caro!


Pedro disse...
«O problema é como identificar venezuelanos decentes dos chavistas. Venezuelanos vem para cá, votam nos políticos de esquerda e o Brasil fica igual a merda que eles deixaram. »

Acredite, caro Pedro, os socialistas brasileiros devem estar contentíssimos com essa situação! Aqui em Portugal os esquerdalhistas amam os imigrantes, TODOS os imigrantes, porque sabem que os estrangeiros, sobretudo os africanos, tendem a votar neles! É também por isso que a imigração é obscena: para além de reduzir o valor da mão-de-obra interna, ela adultera e compromete a verdade do processo democrático!


João José Horta Nobre disse...
«Caro Afonso, após longa e prolongada análise da situação na Venezuela»

Até que enfim, uma actualização! Prometo passar por lá mais daqui a um bocado e deixar um comentário! :)

Pedro disse...

Afonso disse:
"Porque é que a “nossa” imprensa está cheia de pessoas com nomes estrangeiros?!?!"

(((Nomes estrangeiros)))

Afonso de Portugal disse...

Pedro disse...
«(((Nomes estrangeiros)))»

Pois... talvez não em todos os casos, mas em muito deles, sem dúvida! :|

Anónimo disse...

"Porque é que a “nossa” imprensa está cheia de pessoas com nomes estrangeiros?!?!"

Por acaso nunca reparei nisso até porque sei que há imensa gente sem nenhuma nome estrangeiro, muitos Silvas, Pereiras e Ferreiras de gema que apoiam o "anti-racismo" e a imigração desenfreada e que como pessoas são uns autenticos escroques a todos os níveis. Aquele tipo de pessoas que até me dá vontade que venham imensos imigrantes para ver se a "raça" delas desaparece.

Diga-se até (tal como o caro Blogueiro deve saber) que existem muitos portugueses de gema, cheios de complexos, que nem se consideram brancos! por isso entendem que racialmente não existe nada para preservar no nosso cantinho á beira mar plantado.

São essas mesmas (milhões) de pessoas que apoiam e elegem as geringonças e/ou que se calam cada vez que os sucessivos governos produzem leis destas. Portugal tem o destino que o seu povo merece.

Ass: FdT

Afonso de Portugal disse...

FdT disse...
«Por acaso nunca reparei nisso »

Até recentmente, eu também não tinha reparado... mas, no último ano, têm surgido vários casos! Aqui ficam alguns exemplos...


1. Ruth Manus, brasileira "modernaça" que escreve crónicas feministas no Observador da direitinha, como por exemplo:

http://observador.pt/opiniao/voce-e-um-pai-ciumento-ou-um-pai-machista/


2. Padre Portocarrero de Almada, um demagogo abjecto e globalista convicto que é também um fã ardente do escroque Bergoglio e da sua "nova Igreja moderna(ça)". O Orlanda Braga do blogue Algol mínima já escreveu várias postas a denunciá-lo e a ridicularizá-lo:

https://algolminima.blogspot.pt/2014/06/o-padre-goncalo-portocarrero-de-almada.html


3. Diana Soller, uma bimba modernaça que não gosta nada do Donald Trump, e que defende todos os que se lhe opõem como "democratas", mesmo que Trump tenha sido eleito e essas pessoas não:

http://observador.pt/opiniao/seis-meses-de-resistencia-democratica/


4. A mesma Diana Soller, aliada a uma tal Madalena Meyer Resende, assina esta outra pérola, na qual as duas criticam o Presidente Trump por preferir as «nações ciosas da sua soberania, dos quais a Polónia é um perfeito exemplo».


4. Manuel Villaverde Cabral, um defensor da UE como aquilo que ela certamente nunca foi e nunca será: uma «garantia democrática contra as pulsões autoritárias.»:
http://observador.pt/opiniao/democracia-e-soberanismos/


5. Ann Mettler e Paweł Świeboda, directores do Centro Europeu de Estratégia Política; neste artigo de Maio, dão-nos sermões..eer… perdão, elucidam-nos acerca das “vantagens” da UE, sobretudo porque, na sequência do Brexit e da eleição do Presidente Trump, os europeus devem renovar o seu “sentimento de pertença”.


6. Alexandre Krauss, um europeísta incoerente que ficou chocado com os atentados islâmicos na Europa e que confessa: « Não consigo passar o terminal do aeroporto de Bruxelas sem estar permanentemente em alerta para algo suspeito. Mas também algo mudou em mim, na minha missão. O meu empenho em ajudar a reformar e reforçar o Projecto Europeu, colocando a Europa mais do lado dos cidadãos, nunca foi tão forte.» Ou seja, a solução deste cromo para os problemas do islamismo provocados em parte pelas poíticas universalistas da União Europeia é… mais União europeia!

E atenção: estes são só os que encontrei no Observador da direitinha nos três últimos meses. Se formos ao Al-Público, ao Diário de Fictícias, ao Jornal de Noticiazinhas e ao Correio Manhoso, encontramos outros tantos, sempre com a mesma mensagem de fundo: "globalismo bom, nacionalismo mau!"

Afonso de Portugal disse...

FdT disse...
«Diga-se até (tal como o caro Blogueiro deve saber) que existem muitos portugueses de gema, cheios de complexos, que nem se consideram brancos! por isso entendem que racialmente não existe nada para preservar no nosso cantinho á beira mar plantado.»

Sim, é verdade, mas estas modas têm vindo sempre de fora. O feminismo não nasceu em Portugal, nem o socialismo, nem o universalismo, nem o mundialismo, nem o globalismo. Todas estas porcarias vieram de fora. E um dos maiores pecados dos portugueses é precisamente darem demasiados ouvidos aos "intelectuais" estrangeiros. Lá porque esses países são mais ricos e tecnologicamente avançados, isso não significa que tudo o que vem deles é bom. Pelo contrário, a história demonstra que muito do que temos importado dos outros países, em particular da França, do Reino Unido e dos EUA, é verdadeiramente tóxico, destruidor da coesão social, da cultura e até do património.

A presença de tantos "jornalistas" com nome estrangeiro nos nossos mé(r)dia não é normal, sobretudo quando eles falam da realidade portuguesa sem terem conhecimento de causa, ou terem pouco.


«São essas mesmas (milhões) de pessoas que apoiam e elegem as geringonças e/ou que se calam cada vez que os sucessivos governos produzem leis destas. Portugal tem o destino que o seu povo merece.»

Quanto a isto, tendo a concordar, mas uma coisa são os actos eleitorais e as decisões que o povo toma estando ciente das consequências, outra coisa são as opiniões que são divulgadas nos mé(r)dia e passadas como se fossem verdades. Por outras palavras, uma coisa é que o povo se deixe manipular, outra coisa é que os veículos de formatação da opinião pública sejam controlados por determinadas pessoas.

Por exemplo, se eu disser ao caro FdT que percorra um determinado caminho, avisando-o que o mesmo o levará a um bairro cheio de criminosos, o FdT terá toda a culpa se escolher percorrer esse caminho à mesma e sofrer as consequências, i.e. ser roubado. Mas se eu lhe disser, em vez disso, que esse caminho levará o FdT a um bairro cheio de casas bonitas, vizinhos simpáticos e gajas boas, então estarei a mentir... e a culpa será sobretudo minha no caso de o FdT ser assaltado. Poder-se-á argumentar que o caro FdT terá tido a culpa de acreditar em mim, mas eu creio que quem mais tem culpa é sempre o mentiroso, sobretudo quando o mentiroso propaga as suas mentiras a paritr de uma posição de poder ou de privilégio me(r)diático!

Anónimo disse...

Mas por acaso fui ver de novo a entrevista ao atrasado mental e ela é assinada pela portuguesissima e inarrável Fernanda Cancio.

Ass: FdT

Afonso de Portugal disse...

Não admira, a Câncio é uma das "jornalistas" mais tóxicas do nosso país. Estou até a fazer um vídeo a denunciá-la e tudo. Mas o facto de ela ter conduzido a entrevista não invalida que o entrevistado seja o escroque que é!

Leitora disse...

E o pior é que NÃO EXISTE bem versos mal em nenhum lugar. Todos os governantes são apenas fantoches nas mãos das famílias illuminatis, incluindo o Maduro, se não fossem ,não ocupariam posições "de poder", entre aspas pois eles não tem poder de nada, a partir do momento que eles não seguirem mais a cartilha da Sinagoga de Satanás e outros, eles estão fora do jogo e são substituídos por outro boneco.

João José Horta Nobre disse...

«Padre Portocarrero de Almada, um demagogo abjecto e globalista convicto que é também um fã ardente do escroque Bergoglio e da sua "nova Igreja moderna(ça)".»

Sobre essa tal Portocarrero de Almada já eu escrevi aqui:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/07/o-padre-goncalo-portocarrero-de-almada.html

Aqui:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2017/01/o-cristianismo-e-grande-quinta-coluna.html

E mais aqui:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2017/06/o-cristianismo-e-um-neo-judaismo.html

Anónimo disse...


"Sim, é verdade, mas estas modas têm vindo sempre de fora. O feminismo não nasceu em Portugal, nem o socialismo, nem o universalismo, nem o mundialismo, nem o globalismo. "

Bom é verdade que há muita porcaria, nomeadamente ideológica, que vem de fora, mas quanto ao "universalismo" etc vou ter que respeitosamente discordar em toda a linha com o caro Blogueiro. Se existe povo na Europa que é Universalista até ao tutano esse povo é o Português. Não é por acaso que já há muitos anos em Portugal se diz (e muito povo diz isto orgulhosamente) "foram os portugueses que inventaram o mulato" e muito mais haveria para dizer mas fico-me por aqui quanto á relação entre o "Tropicalismo" e os portugueses, pois o caro Blogueiro conhece se calhar até melhor que eu a historia de Portugal e o carácter do povo português.

Não é por acaso que só basicamente em Portugal é que há telenovelas cheias de "jovens" (sim na Inglaterra há muitas séries com "jovens" mas não chega ao nível tele-lixo novela...) nem é por acaso que na Europa só em Portugal é que o "Kisomba" é quase paixão nacional e também não é por acaso que a resistência politica ao alogeno, apesar de tudo, é bem mais forte no centro, leste e Norte da Europa que na nossa Nação.

Ass: FdT

pvnam disse...

Entre a espada e a parede: comunistas que conduzem a bandalheira|caos, e bandos de mercenarios, que assim que puderem, venderao as riquezas do pais a multinacionais.

Afonso de Portugal disse...

Leitora disse...
«Todos os governantes são apenas fantoches nas mãos das famílias illuminatis, incluindo o Maduro, se não fossem ,não ocupariam posições "de poder", entre aspas pois eles não tem poder de nada, a partir do momento que eles não seguirem mais a cartilha da Sinagoga de Satanás e outros, eles estão fora do jogo e são substituídos por outro boneco.»

Bem, o que você está dizendo é verdade para a esmagadora maioria dos líderes ocidentais, mas não sei se será verdade no caso de Maduro. O Saddam e o Kadafi foram eliminados precisamente por não serem lacaios da superclasse mundialista. Desconfio que o Assad e o Kim Jong-Un são os próximos, mesmo que ainda demore alguns anos... já o Maduro, não sei, acho que é 50%-50% ou perto disso.


João José Horta Nobre disse...
«Sobre essa tal Portocarrero de Almada já eu escrevi aqui:»

O homem é absolutamente repugnante. Mesmo para os padrões dos clérigos da Igreja Católica!!!

FdT disse....
«mas quanto ao "universalismo" etc vou ter que respeitosamente discordar em toda a linha com o caro Blogueiro. Se existe povo na Europa que é Universalista até ao tutano esse povo é o Português. »

Não acho que o povo português seja mais universalista do que os outros povos da Europa Ocidental. Londres e Paris não ficam a dever nada a Lisboa, antes pelo contrário. Aliás, o caro FdT é capaz de ficar surpreendido com a realidade:

http://gladio.blogspot.pt/2016/11/portugueses-sao-dos-povos-que-mais.html

O grande problema é que os portugueses não são coerentes. Dizem que querem uma coisa (imigrantes fora) mas depois votam em partidos que promovem a imigração. Ainda não consegui perceber se é estupidez colectiva da nossa parte ou se é a resignação histórica de um povo que nunca aprendeu a viver em Democracia.


pvnam disse...
«Entre a espada e a parede: comunistas que conduzem a bandalheira|caos, e bandos de mercenarios, que assim que puderem, venderao as riquezas do pais a multinacionais.»

A culpa é de quem vota em partidos que centralizam o poder no Estado, os portugueses. Há muitos nacionalistas que têm uma simpatia doentia para com as ideologias de redistribuição da riqueza, mas quanto maior for o aparelho de Estado, maior será a tendência para o abuso.

E não pretendo com isto defender o capitalismo selvagem e a alta finança. Esse é, aliás, outro tipo de concentração de poder, desta feita nos privados. É a meio-caminho entre o Estado e os privados que está a virtude!

Anónimo disse...

"Não acho que o povo português seja mais universalista do que os outros povos da Europa Ocidental. Londres e Paris não ficam a dever nada a Lisboa, antes pelo contrário."

Eu sei que não ficam a dever nada a Lisboa, mas também mau era! Inglaterra e França tal como Portugal foram potencias "colonialistas" ultramarinas, até em maior escala, e ainda por cima ganha-se bem melhor e há mais oportunidades de emprego por lá, por isso é perfeitamente natural que tenham ainda mais alogenos. Mas quanto aos Ingleses, penso que já aqui há uns dias falamos sobre isso: eles adoram os escurinhos.

Até pode haver muito português que no seu intimo rejeita alogenos mas o português é demasiado comodista, alienado e de certa forma covarde (e com as leis "anti-racismo" a apertar é cada vez mais compreensível essa covardia...) para reagir a certas "invasões" e para alem disso tem mais complexos com a sua própria genética que os povos do centro e norte da Europa. Se bem que ao ritmo que as coisas andam, no centro da Europa em pouco tempo os complexos ainda vão ser maiores que o dos portugueses, pois a maioria da população vai ser indubitavelmente mestiça/mulata...e em PT a mesma coisa.

De certa forma, propositadamente ou não, essa acaba por ser a maior vitória dos globalistas: amanhã por toda a Europa ninguém vai reconhecer este continente como legitimo território dos brancos pois vai ser tudo em menor ou maior grau mestiço.

Ass: FdT

Afonso de Portugal disse...

«De certa forma, propositadamente ou não, essa acaba por ser a maior vitória dos globalistas: amanhã por toda a Europa ninguém vai reconhecer este continente como legitimo território dos brancos pois vai ser tudo em menor ou maior grau mestiço. »

Sim, cada vez me convenço mais que esse cenário é inevitável. E até mesmo a Europa de Leste -e a própria Ruússia- terão dificuldades em manter-se brancas quando a Europa Ocidental e os EUA já não forem maioritariamente brancos. Noutros tempos, ainda seria possível ocorreram fenómenos como a reconquista mas, actualmente, não vejo como. Qualquer movimento de reconquista que venha a surgir na Europa ou na América do Norte será imediatamente travado à escala global, por vários países ao mesmo tempo.

A única hipótese era os brancos fugirem para outro planeta... mas isso, tanto quanto sabemos, é impossível.